PRO.VAR

A PRO.VAR como parceiro Institucional do evento é o promotor do concurso “PRO.VAR PORTUGAL” e do “II CONGRESSO DOS EMPRESÁRIOS DA RESTAURAÇÂO” – siga o programa:

 

28 de Outubro – Domingo

 

     17:00 – 19:00 horas – Concurso PRO.VAR PORTUGAL – Categoria Cozinha Vegetariana

 

o   PITCH – Restaurante Da Terra – Porto

o   PITCH – Restaurante Essencia – Porto

o   PITCH – Restaurante Em carne viva – Porto 

 

29 de Outubro – Segunda-feira

 

.        15:00 horas – Sessão de abertura do Congresso com a presença da Presidente de Câmara de Matosinhos, Dra. Luísa Salgueiro.

 

·        15:30 – 17:00 horas – Tema: “JÀ NÂO BASTA DIFERENCIAR PARA GERAR VALOR – estratégias para o sucesso.”

 

o   Moderador do painel – Dr. David Mahamad

 

§  Dr. Victor Tavares – Docente do ISAG-EBS / Presidente do Conselho Técnico-científico )

§  Dr. Nuno Noronha Goucha – Restaurante ATLANTIK CORNER – Madrid

§  Chefe Álvaro Costa – Chefe executivo / Consultor Gastronómico

§  AEP – Dra. Branca Pereira – Portugal sou eu

§  MAKRO – Soluções inovadoras e marcas próprias 

 

·        17:00 – 19:00 horas – Concurso PRO.VAR PORTUGAL – Categoria Cozinha tradicional Portuguesa

 

o   PITCH – Chefe Paulo Matias – Restaurante Porto Santa Maria – Lisboa

o   PITCH – Manuel Pinheiro – Restaurante Gaveto – Matosinhos

o   PITCH – Restaurante Caffe Caffe – Vitor – Felgueiras

 

 

Tema: “JÀ NÂO BASTA DIFERENCIAR PARA GERAR VALOR – estratégias para o sucesso.”

 

Há dois anos fizemos uma reflexão sobre o tema “É preciso diferenciar para gerar valor”, um debate muito interessante sobre a necessidade que as empresas de Restauração tinham para poderem competir não pelo preço mas sim pela diferenciação da sua proposta de valor.

 

Atualmente, com o mercado do Turismo e Restauração em franco crescimento, as Empresas de Restauração são obrigadas a ajustarem as suas propostas de valor à elevada procura, o mercado hoje está mais maduro e não há sobrevivência possível se não existir uma aposta segura na diferenciação do negócio… mas será que esta diferenciação está mesmo a gerar valor e será que isso é mesmo percebido pelo consumidor?… não estarão muitos destes operadores a negligenciar aspetos que são fundamentais para a valorização da marca, será que esta aposta tem impacto positivo no médio e longo prazo?… não estarão os empresários preocupados em responderem ao mercado ignorando fatores críticos de sucesso do seu negócio?…

 

30 de Outubro – Terça-feira

 

·        15:00 e as 17:00 horas – Tema “MÃO DE OBRA PRECISA-SE – técnicas para recrutamento e seleção dos melhores profissionais e soluções para retenção e motivação dos melhores Colaboradores”.

 

o   Moderador do painel – Dr. Jorge Santos

§  Dra. Filipa Pires (docente do ISAG-EBS / Diretor dos Recursos Humanos da Empresa Pessoas e Sistemas)

§  Dr. Michael Salvado – Zone Soft

§  Chefe Álvaro Costa – Chefe Executivo / Consultor Gastronómico

 §  MAKRO – Soluções inovadoras e MAKRO GO 

 

·        17:00 – 19:00 horas – Concurso PRO.VAR PORTUGAL – Categoria Cozinha contemporânea

o   PITCH – Chefe António Vieira – Restaurante Wish – Foz Porto

o   PITCH – Chefe IVO Loureiro – Restaurante Azeite e Alho – Braga

o   PITCH – Chefe Rui Santos – Restaurante Villa Mendo – Póvoa de Varzim

 

 

Tema “MÃO DE OBRA PRECISA-SE – técnicas para recrutamento e seleção dos melhores profissionais e soluções para retenção e motivação dos melhores Colaboradores”.

 

A PRO.VAR teve um contributo determinante no setor da Restauração ao conseguir que o atual Governo implementasse uma proposta de alteração do IVA para as duas taxas, o chamado IVA diferenciado (Iva 13% comida e 23% bebida).

 

Na base da proposta entregue ao Governo e que muito sensibilizou o atual Ministro das Finanças, o Dr. Mário Centeno, esteve o facto de esta redução fiscal incidir apenas nas comidas, pois como defendíamos, qualquer medida que potenciasse o crescimento nos produtos a transformar, teria um impacto direto na mão de obra.

 

Ora esse aumento de emprego no setor da Restauração e Similares existiu de facto e é hoje o principal problema do setor, acresce que muita dessa mão de obra advém de pessoas de baixa qualificação e por essa razão acaba por ser mal remunerada e muitas vezes não deixa de ser uma solução de recurso, a aguardar por melhores profissionais.

 

É importante que se procure fazer uma reflexão profunda sobre este tema, uma mudança de paradigma que se exige nas várias dimensões, os Empresários e seus colaboradores precisam de obter mais formação, que permitirá a ambos perceber a importância da aproximação e envolvimento de todos no processo… mas será que os Colaboradores dessas empresas percebem bem a proposta de valor que o espaço de Restauração entrega aos seus Clientes?… Será que se sentem valorizados?

 

Estamos perante um grande desafio, que deve envolver o compromisso dos Empresários da Restauração, Escolas de Formação e Governo, para rapidamente suprirmos esta enorme dificuldade que o setor enfrenta.

 

O que fazer para contrariar a elevada rotatividade e dificuldade no recrutamento de pessoal?… será necessário encontrar novas formas de para motivar e compensar, quais?…

 

Nas várias formas de compensar o empenho e dedicação, o que fazer para além de se remunerar melhor?… incutir novas práticas que vão muito para além do salário, o SALÁRIO EMOCIONAL, atribuindo aos colaboradores compensações que melhorem a sua qualidade de vida?

 

Não falte!…

 

resumos de outros Fóruns

 

http://youtu.be/PkSYW0fF9zo

 

http://youtu.be/iMe43KV8kys